/*Titulo do Blog*/

Por que será que estou só?



Essa foi a pergunta que eu me fiz durante muito tempo após o acidente, no começo você se preocupa com outras coisas como aprender se virar sozinho e se adaptar a nova situação, mas depois as sensações que antes estava adormecidas começam a aflorar novamente dentro de você, e é nesse momento que a nossa cabeça parece mais atrapalhar do que ajudar, (abro um parêntese aqui para dizer que se existe uma coisa que você deve cuidar bem, é da sua cabeça após o acidente, se tiver uma cabeça sadia, sua vida será melhor), voltando ao assunto, a primeira coisa que nós temos que fazer após a lesão é vencer uma guerra na nossa cabeça, porque é lá que formamos os pensamentos como, ninguém vai se interessar por mim agora que estou assim, era esse pensamento que pairava na minha cabeça, e tinha ele como explicação pra o fato de estar só, mas estava enganado, em primeiro lugar por pensar assim, o ser humano é regido por pensamentos, isto é, pelo que pensa, pensar que ninguém vai se interessar por você, faz com que você tenha medo, isso é percebido quando fala, age, toca alguém, esse medo de ser incapaz, a suspeita de que não estar a altura permeia sua cabeça e então você se torna uma pessoa insegura e se existe uma coisa que você não pode ser é inseguro, isso faz com que você não seja muito atraente, além disso faz com que você não se cuide, porque pra que se cuidar se ninguém vai se interessar por mim? Saiba que isso conta pra alguém que poderá se interessar por você cuide bem de você, tenha alto-estima, li em um livro chamado “O homem Sensual” que a aparência só conta em 1 por cento, os outros 99 têm que vir de dentro. Acredite que você pode ter conteúdo bastante pra fazer uma mulher esquecer a sua cadeira ou sua deficiência e ver o homem inteligente, brilhante, humorado e agradável que você é, ou poderá vir a ser, o ser humano é um eterno poderá vir a ser, e se você tem habilidade em alguma coisa como cocar algum instrumento, canta, pinta e tal... Pode ajudar muito em combinações com outras virtudes, você pode não ter todas as mulheres que quiser, mas com certeza alguém se interessará por você, não ficará só acredite, existe alguma mulher procurando alguém como você. Em outra hora falo sobre a segunda coisa que eu penso que nós os lesados medular precisamos saber após a lesão, e isto é, como o nosso corpo funciona após a lesão, se o nosso corpo responde a estímulos ou não, e então começar a ter uma idéia curta de como você se sair numa relação.

2 comentários:

Luciana disse...
5 de fevereiro de 2009 18:52

Realmente o medo de ficar só existe,acho até que sempre tive este medo...mas não é uma coisa que faça minha vida parar...o q tenho certeza é que muda muito a maneira como vc encara o parceito(depois q vc se torna cadeirante)...e como este vai te encarar...na verdade tudo vai depender da maneira como vc encara a situação..se vc n se coloca de vítima,se vc continua se cuidando e principalmente conhecendo pessoas!!!ahh adoorei o texto...

Adequação vs Realidade disse...
6 de fevereiro de 2009 08:10

Obrigado lu, por ter comentado, eu acho sim que o que você é ou pode vir a ser por dentro, pode ser atraente ou não pra alguém sim,muitos cadeirantes não são por causa do seu comportamento groceiro, mau educado, amargo e muitas vezes deprecivo, isso torna uma pessoa não atraente, eu tenho colegas que são assim, e é por esse comportamento que fez com que muitas meninas se afastassem deles, eles deixaram que sua situação também deixasse o seu eu interior deficiênte, o medo de ficar só deixa de existir quando você passa ser mais confiante,uma vez alguém me disse: se você quizer as pessoas proximas a você, ame, porque existem muita gente que o quer, é ser amada. bjs lu!